Categoria Matérias

poradmin

Saiba como decorar suas janelas para o final de ano

Saiba como decorar suas janelas para o final de ano; Seja nos vidros ou nos peitoris, elas são o recanto ideal para colocar belos e criativos enfeites natalinos; confira sugestões para decorar a sua casa.

Janela natalina: montar a árvore de Natal diretamente em frente a uma janela é uma forma simples de adicionar um pouco de charme à janela, tanto para quem observa do interior ou para quem passa lá fora.

Janela com guirlandas: ao contrário do que se pensa, as guirlandas não servem apenas para enfeitar as portas, também são perfeitas para decorar janelas! Se tiver várias janelas seguidas, pendure uma guirlanda em cada uma delas. O efeito será dupla ou triplamente deslumbrante.

Janela iluminada: Natal é sinônimo de luz, por isso, enfeite as janelas com mangueiras de luzes.Outra alternativa é adornar as janelas com velas e arranjos natalinos.

Janela festiva: aproveite o varão das cortinas para pendurar enfeites como fitas e bolas, ou ramos de pinheiro e azevinho; se a janela não tem cortinas, pendure uma fita de um lado a outro, utilizando-a para exibir os postais de Natal.

Janela tradicional: aproveite o peitoril da janela para exibir o seu presépio ou crie uma pequena vila de Natal, com casinhas iluminadas, figuras natalinas e um manto de algodão branco para criar um efeito de neve. Para um ambiente ainda mais encantador, coloque duas velas para iluminar o seu cenário.

Janela de recordações: ao longo dos anos, são muitos os enfeites e peças que se colecionam e nem sempre é possível usá-las todas na decoração da época. Mas o peitoril de uma janela é o local perfeito para exibir uma coleção de objetos de Natal como bonecos de neve, pratos, papais noéis ou anjinhos.

Janela de ofertas: inove e utilize a janela situada junto à árvore de Natal para dispor, de forma apelativa e original, alguns dos presentes de Natal. Como no Brasil tradicionalmente não se usam lareiras na maioria das casas, outra ideia é usar uma janela para pendurar as famosas meias de Natal. ((Fonte: Eu Decoro)

Você deve Gostar de: Tipos de Películas para as janelas da sua casa

Saiba como decorar suas janelas para o final de ano, Saiba como decorar suas janelas para o final de ano, Saiba como decorar suas janelas para o final de ano, Saiba como decorar suas janelas para o final de ano, Saiba como decorar suas janelas para o final de ano

poradmin

Os produtos com os maiores descontos na Black Friday

Pesquisa mostra as categorias que tiveram as maiores promoções em 2016. Veja como aproveitar a Black Friday sem destruir o orçamento

São Paulo – A tentação é grande para aproveitar as promoções da Black Friday, que acontece no dia 24 de novembro. Por isso, planejamento é essencial controlar os impulsos e evitar que as compras se transformem em um pesadelo para o orçamento no futuro.

Pensando nisso, EXAME.com mostra a seguir as dez categorias de produtos que tiveram a maior média de desconto em 2016, elaborada pelo site comparador de preços Zoom. Nada garante que essa lista vai se repetir este ano, mas ela pode servir de base para planejar as compras.

Produto Desconto médio (%)
1. Top e camisete 68
2. Ferragem 61
3. Saia esportiva 50
4. Bracelete 50
5. Meia infantil 41
6. Roupa esportiva 41
7. Máquina de sorvete 38
8. Batedor 32
9. Corretivo facial 25
10. Pen drive 24

Em geral, os produtos mais procurados não são os que têm as maiores ofertas. Por isso, confira a seguir o desconto médio dos produtos mais buscados em 2016, para avaliar se vale a pena comprar aquele smartphone ou TV em promoção:

Produto Desconto médio (%)
1. Celular e smartphone 9
2. TV 9
3. Notebook 9
4. Geladeira 9
5. Console de video game 8
6. Lavadoura de roupa 9
7. Tênis 12
8. Fogão 6
9. Sofá 2
10. Livro 19

Como se planejar

Antes de encarar a Black Friday, organize seu orçamento. Faça as contas de todas as dívidas que já possui e dos gastos planejados para os próximos meses, como viagem de férias, matrícula e material escolar, IPVA, IPTU e seguro do carro.

“Nem sempre o preço acessível cabe no orçamento. Olhe para o futuro para saber se é possível comprar nesse momento, para não se endividar lá na frente”, orienta a gerente do Serasa Consumidor, Carolina Aragão.

Depois, faça uma lista de todos os produtos que gostaria de comprar, pesquise preços e estabeleça limites de valores que cabem no orçamento.

Sites comparadores de preços como o Zoom, o Buscapé e o Bondfaro oferecem ferramentas para monitorar o histórico dos valores dos produtos. Assim, dá para saber se a empresa aumentou o preço nos dias anteriores à Black Friday e maquiou o desconto.

“Só faz sentido apertar um pouco o orçamento para comprar algo que vale a pena de verdade”, ensina Carolina.

No dia da Black Friday, para identificar se a compra é por impulso, se pergunte desde quando você deseja aquele item. A Black Friday está chegando! A Tray mostra como preparar seu e-commerce. Patrocinado 

“Reflita se aquele produto vai trazer bem estar e se faz sentido na sua realidade. Se não tiver certeza, amadureça sua vontade e não compre no calor do momento. O mundo não vai acabar na Black Friday e vão surgir novas oportunidades”, aconselha o planejador financeiro Jaques Cohen, certificado pela Associação Brasileira de Planejadores Financeiros (Planejar).

Se tiver que parcelar a compra, escolha o menor número de parcelas possível para não se atrapalhar com as contas no futuro. Não esqueça de incluir o valor da parcela no seu planejamento de orçamento mensal.

 

Uma matéria idealizada por: Revista Exame

poradmin

Como limpar os vidros com segurança e sem deixar manchas

Como Limpar os Vidros Sem Deixar Manchas
Com a chegada do verão é hora de abrir as cortinas e deixar o sol entrar. Nessa hora que notamos a importância de se manter os vidros da casa limpos para que a aparência seja adequada.

Limpeza de vidros
Para muitas pessoas essa tarefa pode ser uma das mais complicadas, mas se usarmos os produtos certos e a forma correta de se limpar, o resultado será excelente e o serviço rápido.

Antes de limpar os vidros é necessário que as janelas sejam limpas. A dica é usar um pincel de cerdas largas entre as frestas da janela para eliminar o pó. Se quiser um resultado mais rápido, aspire às superfícies, principalmente os cantos.

Produtos para Limpar Vidro
Após esse procedimento, chegou à vez dos vidros. Nem sempre os produtos que encontramos no mercado são a melhor opção, é comum produtos limpa-vidro deixarem manchas. Às vezes vale a pena investir em soluções mais simples e econômicas utilizando misturas caseiras.

Produtos limpa-vidro
Você sabia que uma solução de 5 litros de água para 1 colher de sopa de vinagre pode eliminar as manchas e sujeiras dos vidros?

Caso prefira outras opções, troque o vinagre por um detergente neutro ou 1 colher de sopa de álcool. Aplique sua solução de escolha uma esponja de lado macio, passe sobre o vidro escolhido, enxague e seque.

É absolutamente importante a secagem do vidro para eliminar as manchas, isso pode ser feito com um pano úmido e depois um pano completamente seco.

Misturas Caseiras para Limpeza de Vidros
Aqui vão mais misturinhas muito comuns usadas para limpar vidros, lembrando que o vinagre é maravilhoso, pois além e limpar bem ele também elimina possíveis mofos, colaborando para a saúde da sua casa.

Como limpar vidros
Separei aqui uma lista de ideias legais que podem ser usadas na limpeza de seus vidros:

Produto natural – Misture 300ml de álcool 70 e 300ml de água filtrada com uma colher de sopa de vinagre branco. Aplique sobre a região e seque bem no final;

Vinagre branco – Se a superfície tem uma mancha que persiste em se manter após a limpeza simples, utilize uma esponja macia mergulhada em vinagre branco. Após remover a mancha, passe água e sabão e seque bem;

Água quente – Se a mancha for de gordura, uma ótima dica é usar água quente com sabão neutro. Aplique sobre a superfície e terá resultados incríveis.

Para quem possui vidros especiais e espelhos, o procedimento é o mesmo. Uma dica especial para quem possui vidros de janela ou Box com Blindex, é usar cera automotiva logo após a limpeza básica.

Essa cera mantem a superfície mais limpa durante 3 meses e irá criar uma película protetora que irá impedir que as manchas fiquem no vidro.

Dicas Importantes de Empresas Especializadas em Limpeza de Vidros
Os especialistas mostram que, para manter a limpeza sempre profunda, o ideal é que diariamente os vidros recebam a solução escolhida. Esse procedimento diário facilitará a manutenção do vidro, além de não exigir um trabalho tão pesado cada vez que for realizado.

Limpar vidros e janelas
Eles alertam também que em qualquer limpeza, o importante é ter um pano que não solte fiapos ou fios, pois isso irá prejudicar o serviço e aumentar o tempo de trabalho. Também, para aqueles que usam o jornal como uma boa ideia para tirar manchas, lembre-se que após ser misturado com qualquer solução liquida, a tinta do jornal será liberada e suas mãos ficarão sujas.

É importante saber como limpar vidros corretamente, mesmo que não seja você que vai limpar, sabendo como fazer você irá direcionar sua diarista, por exemplo. Vai parar de comprar aquele produto que mancha e optar por soluções mais práticas e econômicas.

Cuidado ao Limpar sua Janela
Se você mora em casa térrea e você não precisa de escada para limpar o vidro, ok. Mas, esse alerta vai para quem mora em apartamento ou mora em sobrados e que se arriscam para fazer a limpeza, ou que permitem que a diarista se arrisque – porque se a sua diarista cair e se machucar é sua a responsabilidade!

Cuidado ao limpar vidro
Se as suas janelas são difíceis de acessar para fazer a limpeza, se você mora em apartamento, por exemplo, com fachada de vidro e a limpeza é complicada, converse com seu síndico e com o conselho do seu prédio para contratar uma empresa especializada em limpeza de vidros para a área externa. Pois, eles têm equipamento de segurança e podem fazer o trabalho minimizando os riscos.

 

Uma matéria muito bem idealizada por: Arquidicas

poradmin

O que é Película de Proteção Solar?

Se falarmos sobre película de Proteção Solar você provavelmente irá se perguntar se este é um novo produto no mercado, mas se falarmos de Insulfilm você, com certeza, saberá do que se trata. Mas é preciso ter cuidado na hora de equipar o carro com as películas para evitar os indesejáveis raios do sol.

O que muita gente ainda não sabe é que a película de proteção solar também pode ser usada em edifícios residências e até fachadas e serve essencialmente para diminuir a claridade provocada pelo excesso de luz solar, assim como o calor provocado pelos raios em um ambiente.

Vantagens do Uso da Película de Proteção Solar:

Responsável por filtrar 99% dos raios ultravioletas à película é muito usada em janelas de escritórios e carros de passeio, fazendo assim como que os benefícios para a saúde e para a pele sejam uma das muitas vantagens do objeto.

Muitos motoristas também fazem uso da película de proteção por motivos de segurança, como elas costumam deixar os vidros mais escuros dificultam a visibilidade das pessoas que estão na rua.

Com isso, muita gente acredita que os assaltantes que procuram pessoas desprevenidas e com pertences à mostra se sentem inibidos ao tentar abordar um carro no qual eles não conseguem ter certeza de quantos passageiros estão nos veículos e se eles são homens ou mulheres.

No carro a película de proteção solar ainda melhora a capacidade do ar condicionado, isso porque ela consegue filtrar até 79% do calor, fazendo com que o ambiente não esquente tanto, potencializando dessa maneira o ar condicionado do veículo.

Ela também preserva os bancos e painéis dos automóveis já que evita que eles desbotem ou desgastem pelo excesso de exposição de luz solar.

Já para quem opta por aplicar a película nos vidros do escritório, apartamento ou casa a economia pode ser vista na conta de luz. Como permite que a claridade externa invada o ambiente, a película pode proporcionar uma economia de 20 a 25% da conta de luz no final do mês.

De Olho na Legislação Brasileira:

Mesmo usada para garantir mais conforto, proteção e segurança para as pessoas, a película de proteção solar não pode ser usada de qualquer maneira. De acordo com o CONTRAN elas só podem ser utilizadas se algumas regras forem seguidas: quando aplicadas no vidro traseiro ou nas laterais traseiras do carro sua transparência deve ser no mínimo de 28%.

Para quem for usar a película nos vidros do motorista e passageiro a transparência deve ser 70% ou superior. Já quem escolher usar o insulfim no para-brisa o valor de transparência deve ser igual ou superior a 75%.

De acordo com a legislação de trânsito brasileira se o motorista for flagrado utilizando películas fora do padrão ele receberá uma multa de 5 pontos na carteira, uma multa de mais de 120 reais e ainda terá o carro apreendido até que a situação seja regularizada.

Por isso fique atento na hora de aplicar a película de proteção solar em seu automóvel, busque empresas sérias e que trabalhem com fabricantes conhecidas no mercado e verifique que a película tenha o índice de transmissão luminosa gravada, evitando assim irregularidades.

 

Fonte: HK Sound

poradmin

PROTEÇÃO SOLAR DE FACHADAS: BRISE, VIDRO E FACHADA DUPLA

Um problema muito comum no Brasil, especialmente durante o verão, é o superaquecimento dos ambientes devido à incidência de sol, principalmente nas fachadas voltadas para o oeste. Algumas casas se tornam verdadeiros fornos e causam um desconforto muito grande que perdura até o momento em que o aparelho de ar condicionado consiga fazer o seu trabalho com eficiência.

Ar condicionado resolve?

Até que sim, mas o custo vale a pena?

Para responder essa pergunta, temos que ter em mente que o custo da dependência do aparelho de ar condicionado não se limita apenas à conta de energia. Temos que considerar, pelo menos, as seguintes vertentes:

  • O custo com o consumo de energia;
  • O desconforto térmico até que o ambiente seja devidamente refrigerado;
  • O enclausuramento do ambiente e a perda da ventilação natural (as portas e janelas devem permanecer fechadas).
  • O custo ambiental relativo à produção da energia consumida.

Logo, a resposta vai ser muito particular para cada caso, pois cada item citado pode ter uma relevância maior ou menor para cada pessoa.

De toda maneira, sem nenhuma dúvida, é muito mais agradável, prático e econômico um ambiente onde não somos obrigados a sobreviver com a ajuda de aparelhos. Se você conta com um bom arquiteto para o seu projeto, certamente ele lançará mão de uma série de recursos para que a edificação não sofra com esse problema. Em casos críticos, especialmente em obras de grande porte, devemos recorrer à consultaria de profissionais especializados em conforto ambiental e ou arquitetura bioclimática.

Então, o que fazer quando temos uma fachada que sofre com a alta incidência de radiação solar ?

Como dissemos no post Vai comprar um terreno? 07 passos para você não errar , a maior parte dos problemas relacionados à posição em relação ao sol são resolvidos no santo e abençoado Projeto de Arquitetura. Durante a elaboração do projeto, podemos (e devemos)analisar quais as melhores medidas para garantir o conforto ambiental, buscando sempre a melhor relação Desempenho x Orçamento x Partido Arquitetônico.

A primeira coisa a se pensar é utilizar um isolante térmico nas paredes que recebem diretamente a luz do sol e existem no mercado vários materiais diferentes para isso, mas esse controle pode ser obtido também utilizando elementos arquitetônicos. Enfim, vejamos algumas opções.

Brise-soleil

Brise-soleil (a pronúncia é algo próximo de “brriz soléie”) é nada mais do que um quebra-sol. Feito em concreto armado, aço, alumínio ou madeira, podendo ser vertical ou horizontal, fixo ou móvel, esse elemento arquitetônico se posiciona junto às janelas, funcionando como a aba de um chapéu. Ele recebe a a luz solar e projeta sombra na fachada.

O brise-soleil foi um elemento largamente utilizado pelos arquitetos modernistas e segue presente, principalmente,  na arquitetura chamada “contemporânea”.

Vidro de Controle Solar

O vidro tem sido a sensação do momento entre arquitetos e clientes, mas a sua aplicação em grande panos com alta incidência de sol, exige uma atenção especial.

? O vidro para fachadas, coberturas, pisos e guarda-corpos deve ser sempre de segurança e a sua especificação deve atender às normas técnicas da ABNT.

A indústria tem desenvolvido novos tipos de vidro, sempre buscando um material que reflita o calor sem prejudicar a luminosidade natural, ou seja, vidros que deixem passar a luz do sol, mas que bloqueiem a passagem do calor. Hoje, o principal tipo de vidro com essas características é o vidro refletivo de controle solar.

Os vidros refletivos são uma grande gama de produtos onde a transparência à luz natural e o bloqueio ao calor são definidos e ajustados no seu processo de tratamento.

O vidro refletivo de baixa seletividade, comumente chamado de “vidro espelhado“, é um vidro float (vidro comum) que recebe uma camada metalizada em uma das faces. Essa camada metalizada irá refletir quase que totalmente a luz, como um espelho,  para o lado onde houver mais luz, ou seja, sua face reflexiva será a externa durante o dia e a interna durante a noite. O efeito espelhado tem um desempenho muito alto quanto ao bloqueio do calor, porém também não permite a passagem da luz. Geralmente é mais utilizado em edificações comerciais, principalmente em edifícios corporativos, e não é o vidro mais querido para residências.

O outro extremo é o chamado vidro de alta seletividade, que é um vidro cujo tratamento químico lhe permite um alto desempenho tanto em relação ao bloqueio do calor, quanto na passagem de luz natural. Este tipo de vidro permite o melhor conforto térmico sem que se perca a transparência e neutralidade do vidro.

Para um desempenho ainda melhor (obviamente aumentando o custo) pode-se utilizar o sistema de vidro insulado, ou “vidro duplo”, que conta com duas folhas de vidro com uma camada de ar desidratado entre elas. Com esse sistema é possível combinar tipos diferentes de vidro, aproveitando as vantagens de cada um, além de tirar proveito da camada interna de ar, que funciona muito bem no isolamento tanto térmico quanto acústico.

Para obras mais econômicas, uma opção é a utilização de vidros verdes. Eles bloqueiam parcialmente a passagem do calor sem muita perda na luminosidade. Não tem o mesmo desempenho que o um vidro de alta seletividade, mas apresentam uma boa relação custo x benefício.

Um problema muito comum no Brasil, especialmente durante o verão, é o superaquecimento dos ambientes devido à incidência de sol, principalmente nas fachadas voltadas para o oeste. Algumas casas se tornam verdadeiros fornos e causam um desconforto muito grande que perdura até o momento em que o aparelho de ar condicionado consiga fazer o seu trabalho com eficiência.

Ar condicionado resolve?

Até que sim, mas o custo vale a pena?

Para responder essa pergunta, temos que ter em mente que o custo da dependência do aparelho de ar condicionado não se limita apenas à conta de energia. Temos que considerar, pelo menos, as seguintes vertentes:

  • O custo com o consumo de energia;
  • O desconforto térmico até que o ambiente seja devidamente refrigerado;
  • O enclausuramento do ambiente e a perda da ventilação natural (as portas e janelas devem permanecer fechadas).
  • O custo ambiental relativo à produção da energia consumida.

Logo, a resposta vai ser muito particular para cada caso, pois cada item citado pode ter uma relevância maior ou menor para cada pessoa.

De toda maneira, sem nenhuma dúvida, é muito mais agradável, prático e econômico um ambiente onde não somos obrigados a sobreviver com a ajuda de aparelhos. Se você conta com um bom arquiteto para o seu projeto, certamente ele lançará mão de uma série de recursos para que a edificação não sofra com esse problema. Em casos críticos, especialmente em obras de grande porte, devemos recorrer à consultaria de profissionais especializados em conforto ambiental e ou arquitetura bioclimática.

Então, o que fazer quando temos uma fachada que sofre com a alta incidência de radiação solar ?

Como dissemos no post Vai comprar um terreno? 07 passos para você não errar , a maior parte dos problemas relacionados à posição em relação ao sol são resolvidos no santo e abençoado Projeto de Arquitetura. Durante a elaboração do projeto, podemos (e devemos)analisar quais as melhores medidas para garantir o conforto ambiental, buscando sempre a melhor relação Desempenho x Orçamento x Partido Arquitetônico.

A primeira coisa a se pensar é utilizar um isolante térmico nas paredes que recebem diretamente a luz do sol e existem no mercado vários materiais diferentes para isso, mas esse controle pode ser obtido também utilizando elementos arquitetônicos. Enfim, vejamos algumas opções.

Brise-soleil

Brise-soleil (a pronúncia é algo próximo de “brriz soléie”) é nada mais do que um quebra-sol. Feito em concreto armado, aço, alumínio ou madeira, podendo ser vertical ou horizontal, fixo ou móvel, esse elemento arquitetônico se posiciona junto às janelas, funcionando como a aba de um chapéu. Ele recebe a a luz solar e projeta sombra na fachada.

O brise-soleil foi um elemento largamente utilizado pelos arquitetos modernistas e segue presente, principalmente,  na arquitetura chamada “contemporânea”.

Vidro de Controle Solar

O vidro tem sido a sensação do momento entre arquitetos e clientes, mas a sua aplicação em grande panos com alta incidência de sol, exige uma atenção especial.

? O vidro para fachadas, coberturas, pisos e guarda-corpos deve ser sempre de segurança e a sua especificação deve atender às normas técnicas da ABNT.

A indústria tem desenvolvido novos tipos de vidro, sempre buscando um material que reflita o calor sem prejudicar a luminosidade natural, ou seja, vidros que deixem passar a luz do sol, mas que bloqueiem a passagem do calor. Hoje, o principal tipo de vidro com essas características é o vidro refletivo de controle solar.

Os vidros refletivos são uma grande gama de produtos onde a transparência à luz natural e o bloqueio ao calor são definidos e ajustados no seu processo de tratamento.

O vidro refletivo de baixa seletividade, comumente chamado de “vidro espelhado“, é um vidro float (vidro comum) que recebe uma camada metalizada em uma das faces. Essa camada metalizada irá refletir quase que totalmente a luz, como um espelho,  para o lado onde houver mais luz, ou seja, sua face reflexiva será a externa durante o dia e a interna durante a noite. O efeito espelhado tem um desempenho muito alto quanto ao bloqueio do calor, porém também não permite a passagem da luz. Geralmente é mais utilizado em edificações comerciais, principalmente em edifícios corporativos, e não é o vidro mais querido para residências.

O outro extremo é o chamado vidro de alta seletividade, que é um vidro cujo tratamento químico lhe permite um alto desempenho tanto em relação ao bloqueio do calor, quanto na passagem de luz natural. Este tipo de vidro permite o melhor conforto térmico sem que se perca a transparência e neutralidade do vidro.

Para um desempenho ainda melhor (obviamente aumentando o custo) pode-se utilizar o sistema de vidro insulado, ou “vidro duplo”, que conta com duas folhas de vidro com uma camada de ar desidratado entre elas. Com esse sistema é possível combinar tipos diferentes de vidro, aproveitando as vantagens de cada um, além de tirar proveito da camada interna de ar, que funciona muito bem no isolamento tanto térmico quanto acústico.

Para obras mais econômicas, uma opção é a utilização de vidros verdes. Eles bloqueiam parcialmente a passagem do calor sem muita perda na luminosidade. Não tem o mesmo desempenho que o um vidro de alta seletividade, mas apresentam uma boa relação custo x benefício.

Fachada Verde

Este sistema poderia fazer parte do item anterior (Fachada Dupla), mas é tão legal e tão adequado às atuais preocupações ambientais, que resolvi falar dele à parte.

Enfim, a fachada verde, ou jardim vertical, ou fachada jardim, é um sistema extremamente eficiente quanto a garantir o conforto térmico para a edificação, pois além de se comportar como uma fachada dupla, as plantas absorvem o calor da luz do sol e garantem um interior fresquinho naturalmente.

Podemos citar várias vantagens desse sistema, que vão desde a beleza até a eficiência, passando pelo baixo custo, a absorção de carbono, a contribuição com a microfauna e o prazer de cultivar um jardim ou (por que não?) uma horta. Existem várias maneiras de se fazer um jardim vertical e precisaríamos de um post só para isso (quem sabe em breve?)para tratar razoavelmente sobre o assunto. Mas, em geral, podemos adiantar que, exceto em grandes prédios que exijam grandes estruturas, não há necessidade de sistemas muito complexos, não é absurdamente caro e pode ser executado sem grandes intervenções em obras já prontas.

Como tudo nesse mundo, também tem suas desvantagens, mas acho que são pequenas em relação ao benefício, e podemos citar a manutenção das plantas e o combate a insetos… Nada muito diferente dos cuidados necessários com um jardim comum.

Uma solução muito mais simples para quem tem espaço para isso é simplesmente plantar uma árvore que, quando adulta, irá projetar sombra na casa. Precisa-se apenas estudar a posição correta e escolher adequadamente a espécie para que ela não traga transtornos futuramente. O único problema é que você precisará esperar a árvore crescer para se beneficiar da sua sombra. E vale lembrar que o ideal seria uma espécie de copa densacrescimento rápido e raiz pivotante.

? Dica útil: Se você mora numa região que faz frio no inverno, opte por uma árvore que possua folhas caducas (árvores que perdem as folhas no inverno). Assim, no verão ela protegerá a sua casa do sol, mas no inverno permitirá que o sol a aqueça.

 

Fonte: Alta Arquitetura

Fachada Dupla

Uma outra opção bem legal é a utilização de fachadas duplas que são, obviamente, fachadas com, digamos, duas camadas separadas, onde a primeira recebe a luz do sol e protege a segunda.

Nesse sistema, uma opção é utilizar a fachada dupla ventilada em vidro. É mais ou menos como um prédio normal envelopado por uma pele de vidro e com um sistema que permite que ar circule entre as duas fachadas.

poradmin

Vidro na casa toda: saiba escolher o tipo correto para cada uso

Graças aos avanços tecnológicos, ele não para de mostrar sua versatilidade e eficiência em fachadas, paredes e pisos.

* Preços sugeridos pelos fabricantes e beneficiadores pesquisados em novembro de 2010 em São Paulo.

A nova geração de vidros de controle solar é a grande aposta dos fabricantes do setor para movimentar ainda mais um mercado que cresceu significativamente em 2010, embalado pelo boom da construção civil no país. Os dados da Associação Brasileira de Distribuidores e Processadores de Vidro Plano (Abravidro) confirmam as boas-novas, já que a expectativa de crescimento para 2010 é de 10 a 12%. Mas o bom momento não se deve somente às grandes construções. A área envidraçada nas fachadas e coberturas das casas está cada vez maior.

Nossas pesquisas mostram que o uso do vidro em residências cresceu 30% nos últimos dois anos, fala Carlos Henrique Mattar, gerente de mercado da Cebrace. Um aumento plenamente justificado pelos modelos de controle solar seletivos, que além de transparentes estão mais adaptados às nossas condições climáticas. Como podem ser combinados para obter diferentes índices de transmissão de luz e calor, eles contribuem para a eficiência energética das construções, diz o arquiteto paulistano Paulo Duarte, especialista em envoltórios de edifícios.

Pode-se dizer que os vidros espelhados foram a primeira geração de modelos com controle solar, pois eles barravam o calor, só que também impediam a passagem da luz, representando um gasto maior com energia elétrica, diz Paulo Duarte. Além disso, a aparência dos espelhados ficou muito associada a edifícios corporativos, o que não é atraente para o mercado residencial.

Em casa, as pessoas querem visibilidade e integração com a paisagem, fala Lucien Belmonte, superintendente da Associação Técnica Brasileira das Indústrias Automáticas de Vidro (Abividro). Por isso, a preferência hoje pelos modelos transparentes, que permitem criações de estética ousada e visibilidade total, caso do Espaço X3, criado pelo arquiteto paulista Fernando Brandão para a mostra Casa Cor Trio.

O espaço do meu projeto, na arquibancada do Jockey Club de São Paulo, era voltado para a pista de corridas e uma bonita vista da cidade. Por isso, a transparência ali era essencial. Desenhei então um escritório que combina estrutura de aço e fechamento com vidros do tipo seletivo, já que o sol da manhã incide diretamente no local, conta Fernando.

Guia de decoração para janelas

Tipos de vidro

Monolítico: vidro comum, usado em caixilhos de alumínio.

Temperado: um choque térmico na fabricação o torna cinco vezes mais resistente que o comum. Se quebrar, produz pedaços pequenos e não cortantes.

Laminado: sanduíche de duas ou mais placas de vidro, que leva no miolo uma película de segurança (PVB, EVA ou resina). Se romper, a película retém os pedacinhos.

Aramado: vem com uma malha de aço no meio da massa. É um vidro de segurança (a malha de aço retém os cacos), e também tem função de isolante termoacústico.

Duplo, ou insulado: conjunto de duas folhas separadas por uma camada de ar, que isola ruídos e proporciona conforto térmico.

Refletivo, ou espelhado: reflete a luz e não absorve tanto calor.

Controle solar seletivo: transparente, recebe diferentes camadas de produtos químicos para determinar a quantidade de luz e calor que passará pelas chapas.

Serigrafado: colorido, é impregnado de tinta no forno de têmpera.

Jateado: jatos de areia ou pós abrasivos fazem desenhos opacos na superfície.

Impresso: apresenta relevos e texturas na superfície, feitos no processo de fabricação.

Acidado: submetido a solução ácida, torna-se opaco.

Curvo: moldado a quente em fôrmas a partir de 3 mm de espessura, é feito sob encomenda.

Blindado: as camadas plásticas existentes entre as várias lâminas de vidro amortecem o impacto e oferecem resistência.

Autolimpante: possui uma camada metalizada que tem como principal componente o óxido de titânio. Os raios ultravioleta ativam as propriedades autolimpantes do vidro, não deixando a sujeira fixar na superfície da chapa.

Antirreflexo: passa por um processo que tira o brilho de sua superfície, tornando-se antirreflexo, sem alterar a sua capacidade de transmissão da luz.

Especificações de usos

Uma das grandes vantagens do vidro é sua versatilidade. Além da aplicação mais comum, em esquadrias, ele serve até como estrutura?, diz o presidente da Abravidro, Wilson Farhat Júnior. Mas, para uma utilização correta e segura, é necessário seguir as especificações da norma 7199 da ABNT, fala a engenheira civil Danila Ferrari, do departamento de engenharia da Fanavid. Guarda-corpos e coberturas, por exemplo, pedem vidros laminados, que são compostos de duas ou mais chapas do material unidas por filmes de segurança. ?

Outras condições do local, como ventos e diferenças de temperatura, também inf luenciam. Por isso, somente um projeto detalhado pode determinar a espessura e o jeito correto de fixar os vidros, completa Danila. Sacadas e varandas ainda não têm uma norma publicada, mas de qualquer modo devem ser fechadas por algum vidro de segurança, seja laminado ou temperado. Este último tem resistência cinco vezes maior que o vidro comum. Placas temperadas e laminadas são a combinação recomendada para degraus de escada e pisos, que têm espessura e tamanho indicados pela carga, uso e fatores ambientais.

 

poradmin

A origem do Natal e seus aspectos históricos

Conheça a verdadeira história do Natal, como surgiu essa comemoração tão tradicional e importante nos dias de hoje, os aspectos históricos.

Natal, o que se comemora nesta data tão especial, seu simbolismo. A origem do natal deve ser compreendida para vivenciarmos essa festa em toda sua plenitude. O Natal é a solenidade cristã que celebra o nascimento de Jesus Cristo. A data para sua celebração é o dia 25 de Dezembro, pela Igreja Católica Romana e, o dia 7 de Janeiro, pela Igreja Ortodoxa. Conheça um pouco mais sobre a história do natal. Onde surgiu o natal? Leia o texto abaixo e entenda um pouco mais sobre a tradição natalina.

Após a celebração anual da Páscoa, a comemoração mais venerável para a Igreja é o Natal do Senhor e suas primeiras manifestações. Ainda sendo uma festa cristã, é encarado universalmente por pessoas dos diversos credos como o dia consagrado à reunião da família, à paz, à fraternidade e à solidariedade entre os homens.

Para entendermos a história do natal temos que buscar a origem da palavra natal. Nas línguas latinas o vocábulo Natal deriva de Natividade, ou seja, referente ao nascimento de Jesus. Em inglês o termo utilizado é Christmas, literalmente “Missa de Cristo”. Já na língua alemã, é Weihnachten e têm o significado de ‘Noite Bendita’.

No ano 245 d.C., o teólogo Orígenes repudiava a idéia de se festejar o nascimento de Jesus “como se fosse um Faraó”. Há inúmeros testemunhos de como os primeiros cristãos valorizavam cada momento da vida de Jesus Cristo, especialmente sua Paixão e Morte na Cruz. No entanto, não era costume na época comemorar o aniversário e portanto não sabiam que dia havia nascido o seu Senhor. Os primeiros testemunhos indicam datas muito variadas, e o primeiro testemunho direto que afirma que Jesus Cristo nasceu no dia 25 de Dezembro é de Sexto Júlio Africano, no ano 221.

De acordo com o almanaque romano, a festa já era celebrada em Roma no ano 336 d.C. Na parte Oriental do Império Romano, comemorava-se em 7 de janeiro o seu nascimento, ocasião do seu batismo, em virtude da não-aceitação do Calendário Gregoriano. No século IV, as igrejas ocidentais passaram a adotar o dia 25 de dezembro para o Natal e o dia 6 de janeiro para Epifania (que significa “manifestação”). Nesse dia comemora-se a visita dos Magos.

A celebração do Natal de Jesus foi instituída oficialmente pelo Papa Libério, no ano 354 d.C.Segundo estudos, a data de 25 de dezembro não é a data real do nascimento de Jesus. A Igreja entendeu que devia cristianizar as festividades pagãs que os vários povos celebravam por altura do solstício de Inverno.

Assim, em vez de proibir as festividades pagãs, forneceu-lhes simbolismos cristãos e uma nova linguagem cristã. As alusões dos padres da igreja ao simbolismo de Cristo como “o sol de justiça” (Malaquias 4:2) e a “luz do mundo” (João 8:12) expressam o sincretismo religioso.

As evidências confirmam que, num esforço de converter pagãos, os líderes religiosos adotaram a festa que era celebrada pelos romanos, o “nascimento do deus sol invencível” (Natalis Invistis Solis), e tentaram fazê-la parecer “cristã”. Para certas correntes místicas como o Gnosticismo, a data é perfeitamente adequada para simbolizar o Natal, por considerarem que o sol é a morada do Cristo Cósmico. Segundo esse princípio, em tese, o Natal do hemisfério sul deveria ser celebrado em junho.

Há muito tempo se sabe que o Natal tem raízes pagãs. Por causa de sua origem não-bíblica, no século 17 essa festividade foi proibida na Inglaterra e em algumas colônias americanas. Quem ficasse em casa e não fosse trabalhar no dia de Natal era multado. Mas os velhos costumes logo voltaram, e alguns novos foram acrescentados. O Natal voltou a ser um grande feriado religioso, e ainda é em muitos países. Fonte de pesquisa: Wikipédia, a enciclopédia livre – Natal

Portanto, segundo certos eruditos, o dia 25 de dezembro foi adotado para que a data coincidisse com a festividade romana dedicada ao “nascimento do deus sol invencível”, que comemorava o solstício do Inverno. No mundo romano, a Saturnália, festividade em honra ao deus Saturno, era comemorada de 17 a 22 de dezembro; era um período de alegria e troca de presentes. O dia 25 de dezembro era tido também como o do nascimento do misterioso deus persa Mitra, o Sol da Virtude.

Fonte: esoterikha
poradmin

Insulfilm Residencial em SP Preço

Insulfilm Residencial em SP Preço

O insufilm para aqueles que ainda não conhecem e um acessório muito usado principalmente em automóveis que visam deixar os vidros do veículo mais escuros o que acaba de certa forma evitando o sol em excesso. O insufilm atualmente está se tornando uma alternativa muito eficaz para muitas pessoas que querem evitar o exagero do sol não apenas em seu automóvel mais ainda em estabelecimento e residências. Confira as informações sobre o Insulfilm Residencial Preço.

 

Insulfilm Residencial Preço

Por ser fácil e pratico o insufilm por der colocado em qualquer tipo de vidro facilmente e esse processo de colagem pode ser feito por qualquer pessoa que saiba os procedimentos básicos para a inserção do material, caso ainda não o conheça é importante saber que ele é como um adesivo e para ter um resultado satisfatório deve ser colocado de forma correta.

 

A aplicação do Insulfilm é a garantia de segurança, conforto e privacidade para o local onde ele será instalado, por esse motivo se está em busca de mais privacidade em sua residência ou até mesmo conforto porque não apostar na aplicação do mesmo? Um filtro solar permanente vendo sendo a aposta de diversas empresas, está sendo usado como uma cortina de fundo.

Visando atender as mais variadas necessidades hoje em dia, são vários insulfilmes disponíveis no mercado inclusive insulfulm coloridos que estão disponíveis para os consumidores e vem ganhando espaço entre os mesmos. Para aqueles que estão interessados em obter informações como preços e onde comprar Insulfilm, então, saiba que o Mundo das Tribos pode lhe ajudar nessa busca, logo abaixo selecionamos essas e outras informações importantes sobre o assunto, inclusive algumas fotos da aplicação do produto que visam te ajudar caso vá realizar esse procedimento, confira:

cropped-bannerlagoa

Em relação ao preço de insulfilm para residência é válido ressaltar que os valores variam e muito de acordo com o tamanho desejado, a quantidade e ainda a loja onde será efetuada a compra, por esse motivo pensando em evitar arrependimentos futuros e fazer economia é recomendado que faça uma busca, assim você poderá efetuar uma ótima compra.

Para aqueles que estão interessados em comprar este produto é bom saber que não irá se arrepender por que ele transforma qualquer vidro comum em forte laminado, evitando até ferimentos em caso de quebra, por esse motivo é importante adquirir um insulfilm bom . Caso ainda não saiba onde comprar insulfilm podemos te ajudar, já que opções é o que não falta. Próximo a sua residência você pode encontrar lojas especializadas na aplicação de insulfilm, procure se informar sobre os preços e até mesmo as formas de pagamento disponíveis.

Onde Comprar Insufilm

Se preferir você mesmo realizar a aplicação há algumas lojas que vendem insulfilm, logo abaixo iremos disponibilizar alguns sites presentes no mercado e também o Mercado Livre que é uma grande loja online muito conhecida na rede por oferecer os mais variados produtos com ótimos preços e formas de pagamento facilitadas. Os preços variam em torno de R$35,00 o metro quadrado. Para conferir basta acessar o site através do seguinte endereço: http://theblackfilm.com.br/

poradmin

Como aplicar insulfilm nas janelas de casa

Como aplicar insulfilm nas janelas de casa

Para você que deseja dispor de mais privacidade, porém sem abrir mão do conforto de poder deixar a luz solar natural entrar em sua casa, veja como é fácil aplicar películas de insulfilm em suas janelas:

A privacidade é fundamental para as pessoas, principalmente para quem mora em um condomínio. Neste contexto, para quem deseja manter as janelas de sua casa abertas durante o dia, a fim de permitir a entrada da luz solar e uma iluminação natural no ambiente, porém sem abrir mão do conforto, vale a pena investir no revestimento insulfilm doméstico, que assegura a sua tranquilidade e também a economia de energia elétrica.

Por isso, para você que deseja se tornar adepto dessa tecnologia, vale a pena ficar por dentro desta matéria sobre como aplicar insulfilm nas janelas de casa. Saiba mais:

Como aplicar o insulfilm nas janelas de casa
Para aplicar o insulfilm nas janelas de casa, o procedimento é muito fácil.
Você precisará de materiais caseiros e de fácil acesso. Veja quais são:

  • Película de insulfilm da cor de sua preferência
  • Espátula plástica
  • Tesoura afiada
  • Solução de detergente e água
  • Esponja
  • Régua
  • Um pano limpo, que não solte fiapos
  • Rodinho de pia

Como fazer: Primeiramente, é muito importante que você limpe bem o seu vidro e livre-se de toda gordura acumulada antes da aplicação. Para isto, borrife a solução de água com detergente na janela e com o lado macio de uma esponja para lavar louças, efetue a limpeza. Faça isso por duas vezes consecutivas e na terceira, não retire a solução de água com sabão do vidro, pois ela servirá como aderente fixador à película de insulfilm.

Limpe bem os vidros antes de aplicar o seu insulfilm
Feito, faça medidas com a régua e corte a película exatamente do tamanho da janela. Depois disso, retire o plástico protetor e fixe o insulfilm no local desejado.

Acabamentos finais para a aplicação de insulfilm
Para ter um bom acabamento na aplicação do insulfilm em sua janela, utilize a espátula e o rodinho de pia. O procedimento é igual à aplicação de papel contact, porém, estourar as bolhas e deixar o papel com rugas revela uma má aplicação, de modo que para que o procedimento fique perfeito, é necessário colar com mais calma e usando os dois recursos anteriormente citados como aliados.

O bom acabamento é primordial para um insulfilm perfeito
Por fim, passe o pano para tirar o excesso de água e usufrua de janelas mais escuras em sua residência. Este procedimento é muito simples – veja a seguir um vídeo de aplicação de insulfilm em uma janela de um automóvel: