Categoria Película de Controle solar

poradmin

Película nem sempre precisa ser escura para proteger interior do carro

Película nem sempre precisa ser escura para proteger interior do carro
Tecnologia foi apresentada no AutoEsporte ExpoShow.

Feira também mostrou pneu que tem 5 anos de garantia contra furo.

Matéria Pereita por: Rodrigo Mora e Daniel Lomonaco
Do G1, em São Paulo

Dez entre dez colecionadores de carros antigos rejeitam a ideia de aplicar uma película de controle solar, temendo a alteração da aparência original – o grande atrativo quando se trata de automóveis clássicos. Por outro lado, a ausência do “insulfilm” pode deteriorar, após muita exposição ao sol, alguns elementos da cabine, como volante e estofamento. Uma solução pode ser a película transparente, que rebate o calor causado pelos raios solares – mas não a luz.

Esta tecnologia foi uma das atrações do AutoEsporte ExpoShow, que terminou no domingo (24), em São Paulo. Além desse item, outros adventos para carros foram expostos no evento, como é o caso de um selante que evita que o pneu fure por até quatro anos.

No caso do “insulfilm”, o dispositivo tem como princípio os óculos 3D usados nos cinemas, rejeitando o raio infravermelho, aquele que não se pode ver, mas apenas sentir. Assim, a luz visível – geralmente rebatida nas películas convencionais – não é barrada. “Outra vantagem da película transparente é que ela é regulamentada pelo Detran”, explica Rodrigo Andrade, técnico em Marketing para América Latina da Eastman, responsável pela produção da película Air80.

A instalação, só no para-brisa, custa em média R$ 600, enquanto uma convencional vai de R$ 300 a R$ 400, dependendo do grau de incidência de luz. “Essa película também tem a vantagem de durar mais tempo”, completa Andrade. A garantia é de 5 anos.

Há, no entanto, quem prefira se proteger dentro do carro tanto do calor quanto da luz. Nesse caso, é recomendável a aplicação das duas películas, uma sobre a outra.

Pneu ‘antifuros’
Chaves de fenda, pregos e outras ferramentas apareciam fincadas em um pneu em um dos corredores no AutoEsporte ExpoShow, mas o equipamento não apresentava nenhum vazamento de ar.

A “mágica” é produzida pelo uso de uma substância, chamada de selante, formada por água, fibras e substâncias adesivas. O produto é inserido dentro do pneu, no mesmo compartimento que leva o ar, mas enquanto o pneu está vazio.

Depois de cheio, o equipamento pode ser furado por objetos de até 5 milímetros que não vai esvaziar, diz a fabricante, a Xtire.

“Se o veículo passa por cima de um prego, e fura o pneu até este tamanho, de meio centímetro, a substância que fica junto com o ar é jogada para o buraco e o fecha instantaneamente”, explica Darci Shimuta, gerente de negócios. Segundo a empresa, o pneu, mesmo depois de furado, não precisa de manutenção e pode rodar normalmente.

O preço do kit para quatro unidades sai por volta de R$ 200, mas o valor pode variar, dependendo do tamanho do pneu do veículo. A garantia da empresa é de quatro anos.

Além de evitar que o motorista fique na estrada ou na cidade com o pneu furado, o produto ajuda a melhorar o desempenho, afirma a fabricante.

Segundo Shimuta, a borracha tem naturalmente uma microporosidade que explica por que os carros têm que ser calibrados com frequência. “Fizemos testes com pneus que levam o produto, colocamos uma determinada calibragem e, três meses depois, ela era a mesma. Não que o vazamento seja zero, mas o selante diminui isso ao mínimo”, afirma.

O gerente de negócios diz que a perda de 10% na calibragem do pneu provoca gasto 5% maior de combustível do veículo.

A empresa também oferece o produto para pneus de motos, ônibus e tratores e diz que a aplicação do selante leva pouco mais de 10 minutos.

Mais cuidados
“Pode tentar riscar o carro com a sua chave”, desafiou Rodrigo Andrade, representante técnico para a América Latina da Eastman. Depois que o repórter tentou riscar um Porsche Boxster com muita força, um pequeno tracejado apareceu na película que fica sobre a lataria. “Fica a marca agora, mas depois de alguns minutos o material dilata e o sinal some”, afirma.

A proteção é feita por uma película elástica, com um tipo de plástico chamado de poliuretano com espessura três vezes maior que a do material usado no envelopamento comum de veículos. Segundo a Eastman, o material dura três anos, sendo necessária a sua reposição depois desse período.

“O envelopamento protege de riscos superficiais, mas essa película plástica protege contra batidas laterais em estacionamentos, por exemplo. Ela absorve mais impactos”, diz Andrade.

Segundo a empresa, o material protege contra rachaduras na lataria, manchas de sol, pedras e dejetos de animais, e contra pequenos impactos. A proteção de todo o capô, do para-choque, dos faróis dianteiros e dos para-lamas sai de R$ 1.500 a R$ 2 mil, dependendo do tamanho do carro. Para aplicar a película em todo o veículo é preciso gastar de R$ 7 mil a R$ 8 mil.

 

poradmin

Películas de controle solar garantem segurança e beleza

Películas de controle solar garantem segurança e beleza, você já deve ter olhado para o céu das grandes cidades e pensado como são bonitos e imponentes os prédios modernos.

Boa parte dessa beleza se dá em função das películas de controle solar, mais conhecidas como insulfilme. Arquitetos e engenheiros sempre indicam o uso deste produto por causa das vantagens como segurança, saúde, economia e conforto. Os vidros com esta película não estão presentes somente nos grandes edifícios, mas também em carros, casas e escritórios dos mais variados portes.

A eficiência energética é outro aspecto que faz com que cada vez mais essas películas de revestimento ganhem espaço. Tecnicamente, as películas de controle solar também são conhecidas pelos nomes de filme, window film em inglês, ou ainda, pela marca Insulfilm. Elas retêm boa parte dos raios solares sem alterar a estética das fachadas. Pelo contrário, coloridas ou não, elas melhoram o aspecto visual das construções. O avanço de sua utilização no mercado é graças ao avanço do conceito de sustentabilidade em toda a sociedade, mas fortemente na área da construção civil.

Investimento que vale a pena

Em uma época em que há escassez de água e, consequentemente, de energia elétrica, o investimento em películas de controle solar mais do que se justificam. Ao aplicar este material, diminui-se o uso do ar condicionado, por exemplo. Uma grande vantagem, principalmente durante o verão, que está cada vez está mais longo e intenso no Brasil. A redução na conta de luz é uma consequência natural.

Essas películas são filmes dispostos em multicamadas. É isso que garante diferenças de temperaturas de até 11 graus centígrados quando feita a comparação entre espaços com películas e sem películas. Um de seus principais componentes é o poliéster, que possui uma fibra artificial sintética, derivada do petróleo e obtida através de um processo químico. É esse poliéster que tem as propriedades que contribuem com resistência, baixo nível de encolhimento, secagem rápida e baixa propagação de chamas.

As películas de controle solar evitam também o chamado efeito ‘espelho’, característico dos vidros refletivos e se tornam ideais para fachadas de prédios e residências com vista panorâmica.

As películas de controle solar são, ainda, decorativas e valorizam os ambientes propiciando privacidade. Elas não estragam os vidros podendo ser retiradas sempre que for necessário sem causar danos. Porém, quando for preciso substituir total ou parcialmente as películas, o certo é que isso seja feito por profissionais treinados e capacitados.

Veja todos os benefícios das películas de controle solar:

 • Regulagem da temperatura:

Elas têm propriedades térmicas. Além de filtrar os espectros prejudiciais do sol, regulam as temperaturas dos ambientes, mantendo-as agradáveis tanto no verão, quanto no inverno. O insulfilme promove todo este conforto porque pesquisas indicam que ele diminui em 75% a penetração dos raios solares;

• Redução da luminosidade:

Em locais onde é necessário menos iluminação, como salas com computadores, microfilmagem e as salas de TV das moradias, a colocação do insulfilme é fundamental;

• Redução da descoloração:

Ao ficarem expostos à luz sem filtro, móveis e outros objetos acabam ficando descoloridos. Com a utilização das películas de controle solar, é possível reter em até 99% a incidência dos raios ultravioleta, que descolorem também as pinturas e os materiais sintéticos;

• Redução dos gastos com ar condicionado:

Os condicionadores de ar têm seu rendimento aumentado após a aplicação da película nos vidros. Melhora a refrigeração e resulta em economia para os usuários. Há situações, inclusive, em que o uso do ar condicionado se faz desnecessário;

• Maior segurança:

As películas de controle solar transformam os vidros comuns e temperados, que reduzindo o estilhaço dos cacos. Podem ser aplicadas em escolas, shoppings e lugares com grande risco de ter seus vidros quebrados, machucando as pessoas. O mercado oferece vários níveis de películas de controle solar, que podem medir a espessura de 100 micros até 400 micros, para segurança patrimonial e pessoal.

• Benefícios à saúde:

Retém em 99,9% os raios ultravioletas, causadores de câncer de pele, do envelhecimento precoce e das transformações celulares. Garante 93% de retenção dos raios infravermelhos (IR).

• Privacidade:

Os vidros mais escuras fazem com que o ambiente externo seja visto. Porém, quem está fora não consegue enxergar o ambiente interno;

• Custos menores:

Em caso de necessidade de uma decoração mais elaborada, com vidros coloridos e/ou espelhados, os custos de aplicação de uma película são menores do que se você optar por vidros especiais;

• Redução da poluição sonora:

Como já dissemos, a película de controle solar é feita de poliéster, que é uma substância isolante sonora capaz de reduzir em até 30% o barulho externo. Assim você poderá dormir sossegado à noite e ficar bem mais concentrado nas suas atividades durante o dia.

Produtos específicos para cada projeto

As principais empresas que comercializam insulfilme no Brasil se preocupam em agregar valor e benefícios às obras e, por isso, treinam e capacitam profissionais para que esses saibam orientar sobre a melhor especificação do produto para cada projeto e sobre os cuidados, manuseio e aplicação. Quanto ao cuidado, limpeza e manutenção, a recomendação dos fabricantes é usar sabão neutro e pano macio.

São vários os tipos e marcas de vidros disponíveis no mercado. Eles podem ser fumês, bronze, prata, douradas, verdes, vermelhas, amarelas e outras cores. São transparentes, semi-refletiva e não refletiva.

 

Fonte: Isulfilme.com

 

Películas de controle solar garantem segurança e beleza, Películas de controle solar garantem segurança e beleza, Películas de controle solar garantem segurança e beleza, Películas de controle solar garantem segurança e beleza, Películas de controle solar garantem segurança e beleza, Películas de controle solar garantem segurança e beleza

poradmin

PROTEÇÃO SOLAR DE FACHADAS: BRISE, VIDRO E FACHADA DUPLA

Um problema muito comum no Brasil, especialmente durante o verão, é o superaquecimento dos ambientes devido à incidência de sol, principalmente nas fachadas voltadas para o oeste. Algumas casas se tornam verdadeiros fornos e causam um desconforto muito grande que perdura até o momento em que o aparelho de ar condicionado consiga fazer o seu trabalho com eficiência.

Ar condicionado resolve?

Até que sim, mas o custo vale a pena?

Para responder essa pergunta, temos que ter em mente que o custo da dependência do aparelho de ar condicionado não se limita apenas à conta de energia. Temos que considerar, pelo menos, as seguintes vertentes:

  • O custo com o consumo de energia;
  • O desconforto térmico até que o ambiente seja devidamente refrigerado;
  • O enclausuramento do ambiente e a perda da ventilação natural (as portas e janelas devem permanecer fechadas).
  • O custo ambiental relativo à produção da energia consumida.

Logo, a resposta vai ser muito particular para cada caso, pois cada item citado pode ter uma relevância maior ou menor para cada pessoa.

De toda maneira, sem nenhuma dúvida, é muito mais agradável, prático e econômico um ambiente onde não somos obrigados a sobreviver com a ajuda de aparelhos. Se você conta com um bom arquiteto para o seu projeto, certamente ele lançará mão de uma série de recursos para que a edificação não sofra com esse problema. Em casos críticos, especialmente em obras de grande porte, devemos recorrer à consultaria de profissionais especializados em conforto ambiental e ou arquitetura bioclimática.

Então, o que fazer quando temos uma fachada que sofre com a alta incidência de radiação solar ?

Como dissemos no post Vai comprar um terreno? 07 passos para você não errar , a maior parte dos problemas relacionados à posição em relação ao sol são resolvidos no santo e abençoado Projeto de Arquitetura. Durante a elaboração do projeto, podemos (e devemos)analisar quais as melhores medidas para garantir o conforto ambiental, buscando sempre a melhor relação Desempenho x Orçamento x Partido Arquitetônico.

A primeira coisa a se pensar é utilizar um isolante térmico nas paredes que recebem diretamente a luz do sol e existem no mercado vários materiais diferentes para isso, mas esse controle pode ser obtido também utilizando elementos arquitetônicos. Enfim, vejamos algumas opções.

Brise-soleil

Brise-soleil (a pronúncia é algo próximo de “brriz soléie”) é nada mais do que um quebra-sol. Feito em concreto armado, aço, alumínio ou madeira, podendo ser vertical ou horizontal, fixo ou móvel, esse elemento arquitetônico se posiciona junto às janelas, funcionando como a aba de um chapéu. Ele recebe a a luz solar e projeta sombra na fachada.

O brise-soleil foi um elemento largamente utilizado pelos arquitetos modernistas e segue presente, principalmente,  na arquitetura chamada “contemporânea”.

Vidro de Controle Solar

O vidro tem sido a sensação do momento entre arquitetos e clientes, mas a sua aplicação em grande panos com alta incidência de sol, exige uma atenção especial.

? O vidro para fachadas, coberturas, pisos e guarda-corpos deve ser sempre de segurança e a sua especificação deve atender às normas técnicas da ABNT.

A indústria tem desenvolvido novos tipos de vidro, sempre buscando um material que reflita o calor sem prejudicar a luminosidade natural, ou seja, vidros que deixem passar a luz do sol, mas que bloqueiem a passagem do calor. Hoje, o principal tipo de vidro com essas características é o vidro refletivo de controle solar.

Os vidros refletivos são uma grande gama de produtos onde a transparência à luz natural e o bloqueio ao calor são definidos e ajustados no seu processo de tratamento.

O vidro refletivo de baixa seletividade, comumente chamado de “vidro espelhado“, é um vidro float (vidro comum) que recebe uma camada metalizada em uma das faces. Essa camada metalizada irá refletir quase que totalmente a luz, como um espelho,  para o lado onde houver mais luz, ou seja, sua face reflexiva será a externa durante o dia e a interna durante a noite. O efeito espelhado tem um desempenho muito alto quanto ao bloqueio do calor, porém também não permite a passagem da luz. Geralmente é mais utilizado em edificações comerciais, principalmente em edifícios corporativos, e não é o vidro mais querido para residências.

O outro extremo é o chamado vidro de alta seletividade, que é um vidro cujo tratamento químico lhe permite um alto desempenho tanto em relação ao bloqueio do calor, quanto na passagem de luz natural. Este tipo de vidro permite o melhor conforto térmico sem que se perca a transparência e neutralidade do vidro.

Para um desempenho ainda melhor (obviamente aumentando o custo) pode-se utilizar o sistema de vidro insulado, ou “vidro duplo”, que conta com duas folhas de vidro com uma camada de ar desidratado entre elas. Com esse sistema é possível combinar tipos diferentes de vidro, aproveitando as vantagens de cada um, além de tirar proveito da camada interna de ar, que funciona muito bem no isolamento tanto térmico quanto acústico.

Para obras mais econômicas, uma opção é a utilização de vidros verdes. Eles bloqueiam parcialmente a passagem do calor sem muita perda na luminosidade. Não tem o mesmo desempenho que o um vidro de alta seletividade, mas apresentam uma boa relação custo x benefício.

Um problema muito comum no Brasil, especialmente durante o verão, é o superaquecimento dos ambientes devido à incidência de sol, principalmente nas fachadas voltadas para o oeste. Algumas casas se tornam verdadeiros fornos e causam um desconforto muito grande que perdura até o momento em que o aparelho de ar condicionado consiga fazer o seu trabalho com eficiência.

Ar condicionado resolve?

Até que sim, mas o custo vale a pena?

Para responder essa pergunta, temos que ter em mente que o custo da dependência do aparelho de ar condicionado não se limita apenas à conta de energia. Temos que considerar, pelo menos, as seguintes vertentes:

  • O custo com o consumo de energia;
  • O desconforto térmico até que o ambiente seja devidamente refrigerado;
  • O enclausuramento do ambiente e a perda da ventilação natural (as portas e janelas devem permanecer fechadas).
  • O custo ambiental relativo à produção da energia consumida.

Logo, a resposta vai ser muito particular para cada caso, pois cada item citado pode ter uma relevância maior ou menor para cada pessoa.

De toda maneira, sem nenhuma dúvida, é muito mais agradável, prático e econômico um ambiente onde não somos obrigados a sobreviver com a ajuda de aparelhos. Se você conta com um bom arquiteto para o seu projeto, certamente ele lançará mão de uma série de recursos para que a edificação não sofra com esse problema. Em casos críticos, especialmente em obras de grande porte, devemos recorrer à consultaria de profissionais especializados em conforto ambiental e ou arquitetura bioclimática.

Então, o que fazer quando temos uma fachada que sofre com a alta incidência de radiação solar ?

Como dissemos no post Vai comprar um terreno? 07 passos para você não errar , a maior parte dos problemas relacionados à posição em relação ao sol são resolvidos no santo e abençoado Projeto de Arquitetura. Durante a elaboração do projeto, podemos (e devemos)analisar quais as melhores medidas para garantir o conforto ambiental, buscando sempre a melhor relação Desempenho x Orçamento x Partido Arquitetônico.

A primeira coisa a se pensar é utilizar um isolante térmico nas paredes que recebem diretamente a luz do sol e existem no mercado vários materiais diferentes para isso, mas esse controle pode ser obtido também utilizando elementos arquitetônicos. Enfim, vejamos algumas opções.

Brise-soleil

Brise-soleil (a pronúncia é algo próximo de “brriz soléie”) é nada mais do que um quebra-sol. Feito em concreto armado, aço, alumínio ou madeira, podendo ser vertical ou horizontal, fixo ou móvel, esse elemento arquitetônico se posiciona junto às janelas, funcionando como a aba de um chapéu. Ele recebe a a luz solar e projeta sombra na fachada.

O brise-soleil foi um elemento largamente utilizado pelos arquitetos modernistas e segue presente, principalmente,  na arquitetura chamada “contemporânea”.

Vidro de Controle Solar

O vidro tem sido a sensação do momento entre arquitetos e clientes, mas a sua aplicação em grande panos com alta incidência de sol, exige uma atenção especial.

? O vidro para fachadas, coberturas, pisos e guarda-corpos deve ser sempre de segurança e a sua especificação deve atender às normas técnicas da ABNT.

A indústria tem desenvolvido novos tipos de vidro, sempre buscando um material que reflita o calor sem prejudicar a luminosidade natural, ou seja, vidros que deixem passar a luz do sol, mas que bloqueiem a passagem do calor. Hoje, o principal tipo de vidro com essas características é o vidro refletivo de controle solar.

Os vidros refletivos são uma grande gama de produtos onde a transparência à luz natural e o bloqueio ao calor são definidos e ajustados no seu processo de tratamento.

O vidro refletivo de baixa seletividade, comumente chamado de “vidro espelhado“, é um vidro float (vidro comum) que recebe uma camada metalizada em uma das faces. Essa camada metalizada irá refletir quase que totalmente a luz, como um espelho,  para o lado onde houver mais luz, ou seja, sua face reflexiva será a externa durante o dia e a interna durante a noite. O efeito espelhado tem um desempenho muito alto quanto ao bloqueio do calor, porém também não permite a passagem da luz. Geralmente é mais utilizado em edificações comerciais, principalmente em edifícios corporativos, e não é o vidro mais querido para residências.

O outro extremo é o chamado vidro de alta seletividade, que é um vidro cujo tratamento químico lhe permite um alto desempenho tanto em relação ao bloqueio do calor, quanto na passagem de luz natural. Este tipo de vidro permite o melhor conforto térmico sem que se perca a transparência e neutralidade do vidro.

Para um desempenho ainda melhor (obviamente aumentando o custo) pode-se utilizar o sistema de vidro insulado, ou “vidro duplo”, que conta com duas folhas de vidro com uma camada de ar desidratado entre elas. Com esse sistema é possível combinar tipos diferentes de vidro, aproveitando as vantagens de cada um, além de tirar proveito da camada interna de ar, que funciona muito bem no isolamento tanto térmico quanto acústico.

Para obras mais econômicas, uma opção é a utilização de vidros verdes. Eles bloqueiam parcialmente a passagem do calor sem muita perda na luminosidade. Não tem o mesmo desempenho que o um vidro de alta seletividade, mas apresentam uma boa relação custo x benefício.

Fachada Verde

Este sistema poderia fazer parte do item anterior (Fachada Dupla), mas é tão legal e tão adequado às atuais preocupações ambientais, que resolvi falar dele à parte.

Enfim, a fachada verde, ou jardim vertical, ou fachada jardim, é um sistema extremamente eficiente quanto a garantir o conforto térmico para a edificação, pois além de se comportar como uma fachada dupla, as plantas absorvem o calor da luz do sol e garantem um interior fresquinho naturalmente.

Podemos citar várias vantagens desse sistema, que vão desde a beleza até a eficiência, passando pelo baixo custo, a absorção de carbono, a contribuição com a microfauna e o prazer de cultivar um jardim ou (por que não?) uma horta. Existem várias maneiras de se fazer um jardim vertical e precisaríamos de um post só para isso (quem sabe em breve?)para tratar razoavelmente sobre o assunto. Mas, em geral, podemos adiantar que, exceto em grandes prédios que exijam grandes estruturas, não há necessidade de sistemas muito complexos, não é absurdamente caro e pode ser executado sem grandes intervenções em obras já prontas.

Como tudo nesse mundo, também tem suas desvantagens, mas acho que são pequenas em relação ao benefício, e podemos citar a manutenção das plantas e o combate a insetos… Nada muito diferente dos cuidados necessários com um jardim comum.

Uma solução muito mais simples para quem tem espaço para isso é simplesmente plantar uma árvore que, quando adulta, irá projetar sombra na casa. Precisa-se apenas estudar a posição correta e escolher adequadamente a espécie para que ela não traga transtornos futuramente. O único problema é que você precisará esperar a árvore crescer para se beneficiar da sua sombra. E vale lembrar que o ideal seria uma espécie de copa densacrescimento rápido e raiz pivotante.

? Dica útil: Se você mora numa região que faz frio no inverno, opte por uma árvore que possua folhas caducas (árvores que perdem as folhas no inverno). Assim, no verão ela protegerá a sua casa do sol, mas no inverno permitirá que o sol a aqueça.

 

Fonte: Alta Arquitetura

Fachada Dupla

Uma outra opção bem legal é a utilização de fachadas duplas que são, obviamente, fachadas com, digamos, duas camadas separadas, onde a primeira recebe a luz do sol e protege a segunda.

Nesse sistema, uma opção é utilizar a fachada dupla ventilada em vidro. É mais ou menos como um prédio normal envelopado por uma pele de vidro e com um sistema que permite que ar circule entre as duas fachadas.

poradmin

5 razões para instalar uma película de proteção solar na sua casa

Além de filtrar os raios prejudiciais em até 99%, as películas permitem a entrada da luz e trazem muitos outros benefícios quando utilizadas em casas, escritórios e até mesmo automóveis.As janelas têm um papel primordial na composição de um ambiente agradável em qualquer casa. Elas são fonte de ventilação, entrada de luz solar e servem como moldura para as belas paisagens do mundo lá fora.

Mas você sabia que as janelas podem trazer ainda mais conforto e vantagens para seu lar?

Utilizando películas de proteção solar, filmes ultrafinos instalados na parte interna dos vidros, é possível impedir a entrada do calor e dos raios ultravioletas que podem causar danos a sua saúde e à estrutura da casa.

Apesar de filtrar os raios prejudiciais em até 99%, as películas permitem a entrada da luz e trazem muitos outros benefícios quando utilizadas em casas, escritórios e até mesmo automóveis.

Confira 5 razões para instalar uma película de proteção solar na sua casa:

** Saúde
Apesar de muitas pessoas utilizarem películas de proteção solar por motivos estéticos, um de seus principais benefícios é relacionado à saúde. Já sabemos que a radiação ultravioleta em excesso pode causar diversos males aos seres vivos. Tendo em vista que esses raios não são totalmente filtrados pelos vidros, você não está protegido nem mesmo quando está dentro de casa.

Desta forma, ao instalar uma película, você previne queimaduras solares e reduz a exposição a raios nocivos que podem envelhecer a pele, aumentar o risco de câncer e causar deficiências no sistema imunológico.

As pessoas que possuem distúrbios de sensibilidade excessiva à luz também se beneficiam muito da utilização do filme, pois ele garante maior proteção nos espaços internos da casa.

**Economia
Utilizando a película protetora, você ainda poderá economizar energia elétrica durante os períodos mais quentes ou frios do ano.

Em dias de alta temperatura, o produto funciona como um escudo térmico, evitando a entrada do calor solar. Desta forma, o ambiente interno da casa fica mais fresco e agradável, evitando a necessidade do uso excessivo de ar-condicionado e ventiladores e, consequentemente, reduzindo o valor da conta de luz.

Já nos dias mais gelados, a película muda de função, refletindo de volta o calor existente na parte interior da casa, o que também pode contribuir para diminuir os gastos com aquecimento.

Lembre-se que, ao reduzir o consumo de energia, você também está contribuindo para a preservação do meio ambiente. Tendo em vista que nossas fontes de energia ainda não são totalmente renováveis, a economia é a única opção disponível para conservar nossos recursos naturais.

**Segurança e privacidade
Se você não abre mão da segurança e privacidade em seu lar, as películas de proteção solar podem ser muito úteis.

Ao instalar o produto, você escolhe a cor, o tom e o grau de rejeição solar mais adequado para atender às suas necessidades. Desta forma, alguns modelos oferecem grande privacidade durante o dia, impedindo a visão pelo lado de fora, enquanto outros tipos são praticamente invisíveis.

Outra forma de aumentar a segurança de sua casa é instalando películas mais grossas. Além de fazerem o vidro ficar mais resistente aos impactos mecânicos, o filme segura os estilhaços em caso de quebra. Isso pode evitar ferimentos em caso de acidentes.

**Conforto
Com maior controle sobre a entrada da luz solar, os moradores da casa irão se sentir mais confortáveis nos espaços internos. Ao usar televisão, computadores e celulares, por exemplo, a iluminação do ambiente estará mais adequada para visualizar as telas, mesmo em dias de luminosidade intensa.

O frescor do ambiente também irá oferecer mais comodidade, pois as temperaturas extremas podem ser bastante desagradáveis em determinadas épocas do ano. Outra vantagem é a redução do ofuscamento causado pelo vidro, diminuindo o cansaço dos olhos ao olhar pela janela.

**Conservação
O mesmo sol que ilumina e dá vida aos cômodos da sua casa também pode danificar seus móveis. Você sabia que a radiação solar pode desbotar e causar o envelhecimento precoce de objetos como sofás, cadeiras, cortinas, piso, carpete e até mesmo quadros?

Instalando uma película de proteção solar evitará essa deterioração precoce, aumentando a vida útil dos objetos e da estrutura da sua casa.

Ao economizar energia com a iluminação, aquecedores, ar-condicionados e com as contas do médico, sobra mais verba para incrementar a decoração de sua casa ou apartamento. Já que com uma película de proteção você poderá comprar móveis sem medo dos danos causados pelos raios de sol.

Fonte: Malink

poradmin

Conheça os diferentes tipos de películas de controle solar

Conheça os diferentes tipos de películas de controle solar

incidência de calor no seu escritório está muito alta e você precisa resolver o mais rápido possível esse problema. Mas você não tem ideia de por onde começar e qual a melhor solução. Será que colocar uma cortina ou persiana vai solucionar o caso? Ou é melhor instalar uma película no vidro?

É bem possível que essas dúvidas já tenham passado pela sua cabeça ao deparar-se com esse tipo de questão. Se o ambiente é formado por uma grande quantidade de vidros, certamente, a melhor forma de devolver oconforto térmico ao local é com a utilização das películas de controle solar.

As cortinas e persianas são indicadas para decorar o ambiente e provocar o efeito de sombreamento, mas não são eficientes para bloquear a entrada de raios solares. Algumas vezes, podem até causar o efeito estufa, por conta do acúmulo de calor no local.

Diferentes tecnologias para cada película

Engana-se quem pensa que as películas solares são todas iguais. Também conhecida como window film, cada tipo de película possui uma tecnologia diferente que ajuda no controle da temperatura interna do ambiente, por meio da barragem de entrada da luz solar.

A instalação pode ser feita sem alterar a fachada do empreendimento, o que é um ponto de extrema importância nos condomínios e prédios comerciais.

Conheça os principais tipos de películas de controle solar:

 
Fumê metalizada Apresenta metal na composição e exibe efeito espelhado
Prata Possui diferentes graus de transparência, é espelhada e apresenta metal na composição
Dupla face Possui espelhamento somente de um dos lados
Películas com cores Podem ser encontradas em diferentes tons e tem efeito decorativo
Nanotecnologia em multicamadas sem componente volátil Consegue a redução de calor sem usar metal (baixa refletividade), permitindo ampla transparência no ambiente e contribuindo para não agredir o meio ambiente no momento de descarte do material, já que não possui metal em sua composição

  theblack-public

Cada película tem suas particulares, indicação e custos diferentes. Por exemplo, a película com nanotecnologia geralmente é escolhida por empreendimentos com certificação ecológica já que não emite nenhum resíduo químico.

Para saber o tipo mais indicado ao seu projeto, é necessário avaliar uma série de fatores, como o objetivo e durabilidade da película, o tipo do ambiente e o orçamento. Vale lembrar também que o tipo de vidro influi bastante na escolha da película. Por isso, o mais indicado é procurar um fornecedor que possa oferecer uma visita técnica.

Fonte: topsupply

películas de controle solar, películas de controle solar, películas de controle solar, películas de controle solar